terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Tindersticks - A marriage made in heaven

She fell in love with my singing
She knew the bells started ringing
She thought there was only her there
But, me, I just live for the clapping

A hand delivery of an invite to my premiere
When he fell in love, I was acting

I sent her flowers, asked her to marry me

But all I heard was their clapping

Now she cries with a cigarrette at the window

He croons and moans like hes hurting

She cries so well

He croons and moans, just croons and moans

Now, I never thought [i had no idea] she needed direction

And he was at the mercy of his writers

For the songs I needed [for me] to touch her

Those sad, sad songs to make me happy

Now she cries with a cigarrette at the window

He croons and moans like hes hurting

She cries so well

He croons and moans, just croons and moans

We re-enact the love scenes from her/my movies

But I never thought, but she uses a stand-in

His voice is croakier every day now

And she cries so well

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Post 100


O número 100 é sempre um número mágico…talvez por estar relacionado com a palavra século (conjunto de 100 anos) e/ou pela palavra centena (número de 3 dígitos), a verdade é que aos números 100, 200, 300… associa-se sempre algo especial. Algo que passou e que sendo somado, deixa uma sensação de plenitude.
Inicialmente, este número faz-me recordar o que está para trás, os pequenos posts que foram sendo colocados para chegar AQUI, mas mais que isso, deixa-me a vontade de seguir em frente. Olhar o futuro, encara-lo com optimismo e com o desejo que os próximos 100 sejam (no mínimo) tão especiais e marcantes quanto estes o foram.
A Vida, o Destino, as Coincidências, o Universo ou o que lhe quiserem chamar, por vezes batem à nossa porta inesperadamente. Neste dia 23 foi isso que sucedeu. A minha amiga M, Jornalista com maiúscula e com um coração que abriga este mundo e o próximo, teve a sua primeira manchete! Deste modo o meu post 100, será principalmente um elogio a toda a sua capacidade de luta, querer, determinação, força de vontade e talento que tornaram este momento tão especial, possível.
Muitos Parabéns, desejo-te tudo de bom e sei que o futuro te continuará a sorrir, porque tu M, mereces!
A todos desejo um Feliz Natal e uma entrada em 2010 inspirada.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

The Doors -The soft parade (40th anniversary edition)

I am troubled Immeasurably By your eyes
By your eyes I am struck By the feather
Of your soft Reply
The sound of glass Speaks quick Disdain
And conceals What your eyes fight
To explain

When I was back there in seminary school
There was a person there
Who put forth the proposition
That you can petition the Lord with prayer…
Petition the Lord with prayer…
Petition the Lord with prayer…
You cannot petition the Lord with prayer!

Can you give me sanctuary?
I must find a place to hide,
A place for me to hide.

Can you find me soft asylum?
I can't make it anymore
The Man is at the door.

Peppermint, miniskirts, chocolate candy,
Champion sax and a girl named Sandy
There's only four ways to get unraveled —
One is to sleep and the other is travel at dawn.
One is a bandit up in the hills,
One is to love your neighbor till
His wife gets home.

Catacombs,
Nursery bones,
Winter women
Growing stones,
Carrying babies
To the river;
Streets and shoes,
Avenues,
Leather riders
Selling news,
The monk bought Lunch.

He he he, he bought a little.
Yes, he did
Woo!

This is the best part of the trip.
This is the trip, the best part
I really like it.

What'd he say?
Yeah!
Yeah, right!
Pretty good, huh
Huh!
Yeah, I'm proud to be a part of this number!

Successful hills are here to stay,
Everything must be this way.
Gentle streets where people play,
Welcome to the Soft Parade.

All our lives we sweat and save,
Building for a shallow grave.
“Must be something else”, we say
“Somehow to defend this place.”
Everything must be this way,
Everything must be this way, yeah. Aah, yeah!

The Soft Parade has now begun
Listen to the engines hum.
People out to have some fun,
Cobra on my left,
Leopard on my right, yeah.

Deer woman in a silk dress,
Girls with beads around their necks,
Kiss the hunter of the green vest
Who has wrestled before
With lions in the night.

Out of sight!
The lights are getting brighter,
The radio is moaning,
Calling to the dogs.
There are still a few animals
Left out in the yard,
But it's getting harder
To describe sailors
To the underfed.

Tropic corridor,
Tropic treasure,
What got us this far,
To this mild equator?
We need someone or something new,
Something else to get us through, yeah. C'mon!

1st voice 2nd voice 3rd voice
Callin' on the dogs,
Callin' on the dogs,
But it's gettin' harder Callin' on the dogs,
Callin' in the dogs,
Callin' on the dogs,
Callin' on the gods.
You gotta
Meet me Too late, baby!
Shoot a few animals аt the crossroads Too late!
let out in the yard.
But it's getting harder Whoa!
Gotta meet me You’ve done great, hey!
at the edge of town, Having a good time.
You’d better come along
outskirts of the city Let’s fun!
Just you and I
and the evening sky. We are so alone.
Better bring your gun You’d better come along.
You’d better bring your gun.
We’re gonna have some fun! Tropic corridor
Tropic treasure.
“When all else fails,
We can whip the horse's
Eyes and make them sleep
and cry.”

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Tindersticks - Can We Start Again

So many times
I said that I love them
Looking over my shoulder at the door
So many times
I can't live without her
The wheel kept turning round
My feeling's changed
I went my own way
What can I say
To make you stay?

Cos in my dreams
They smother all over me
And I'm trying to explain
So many arms
Reach from my memories
Pull all at once
I'm lost amongst
The folds in their skin
I did you wrong
But I'm sorry now
And I'll show you how
If you were here now

You couldn't change
you wouldn't understand

but I'm ready now I'm ready now
I'll make you proud I was your man
and sing a song
but it's so ugly now
and I'll show you how

cos I'm ready now
I'm ready now
I'm ready now
I'm ready now
Hey I'm ready now

Can we start again?

so many times I said that I loved them
I'm ready now
but I'm ready now

Can we start again?

so many times
I can't live without her
The years was more than I could bear

It's turning round
But in my dreams Can we start again?
They smother all over me I'm ready now
And I'm trying to explain Can we start again?
So many arms reach from my memory
The wheels kept turning round

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

The Doors: Wintertime Love

Wintertime winds blow cold the season,
Fallin' in love I'm hopin' to be.
Wind is so cold, is that the reason
Keeping you warm, your hands touching me.

Come with me, dance, my dear,
Winter's so cold this year,
You are so warm, my wintertime love to be.

Winter time winds, blue and freezin'
Comin' from Northern storms in the sea,
Love has been lost, is that the reason
Trying so desperately to be free.

Come with me, dance, my dear,
Winter's so cold this year,
And you are so warm, my wintertime love to be

La, la, la, la…

Come with me, dance, my dear,
Winter's so cold this year,
You are so warm, my wintertime love to be.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Tindersticks: Buried bones

I could take all the craziness out of you
That's what I loved you for
Take away all the oranges, greens and blues
That's what I loved you for

Take a look at me
You think it really could be that easy?
I mean, take a look at me
You think it really could be that easy for you?

I know about guys, I know where they live

And you're just the same
The ones that matter fight against themselves

But it's so hard to change
Hey, I could love you
Take all that love away from you
Hey, I could love you
Put you in this box I've made for two

So you could take all this craziness out of me
That's what you love me for
Well, I don't mean to laugh
But if you know all this
You must be halfway there

Well, like that dress tonight, you won't know as it falls from you
Turn around and it's winter, darling
Look in the mirror and it won't be you

So you're an old, old dog
You've been around the block

So many times
And it's the same old turns
Same old feelings straight down the line

Yeah, I can love you
Grab that leash and drag you to a place you'd never know

I know where my bones are buried
May take me a while, but I'd find my way home

A SILENT FILM: You Will Leave a Mark

I am so ashamed,
I am so ashamed of all the trouble I have caused
I am so ashamed of all these un-opened doors
I am so ashamed of what I have become.

Oh, my heart is bursting again
Don't leave this mark
Your eyes are turning away

I am of the west,
I am fair skinned I deserve a bullet in my chest
If I have no religion I've no reason to be scared
I am going to hell but I just don't care.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Moloko-Pure Pleasure Seeker

Yeah.

Gotta get me some
Gotta get me instant gratification.
Gimme new kicks,
Won't you show me new tricks
Without the ramifications.

Give it a try, don't be shy.
Well you know you might like it.
Never been to keen a timekeeper
But I'm a pure new pleasure seeker.

All the way from Venus.
Invading from Mars.
Don't let that come between us.
It's written in the stars.

Save me from fading afraid.
The tears of a fool on parade.
Quietly turn into stone.
Make me flesh and bone.

Well come on, oh.
You know that you want it now
Well come on, yeah.
You know that you want it and how.

Stimulation in body and cell.
For the good and misguided.
Desperation I'm under your spell.
Misunderstood and derided.

Speculation they kiss and they tell.
Misjudged and misquoted.
Fell into the abyss
I must have wanted this.

Another myth exploded.
Take a weight off your mind.
Trust the voice of experience.
I'll tell you little white lies.
Viva indifference.

Stoke up the fire
I'm all you require.
They won't set you alight.
Come and live your desire.

Come make me whole.
Body and soul, come make me whole ...
YEAH.

Well come on, oh, oh.
You know that you want it now.
Well come on, oh.
You know that you want it and how.
Well come yeah
You know that you want it now.
Well come yeah
You know that you want it now.

Gimme new kicks
I wanna go deeper
Never been to keen a timekeeper
Show me new tricks
You can get me on the beeper
I'm a pure new pleasure seeker.

Gimme new kicks
I wanna go deeper
Never been to keen a timekeeper
Show me new tricks
You can get me on the beeper
I'm a pure new pleasure seeker.

Be crime against passion
Not to itch that itch
Oh don't ask how it happened
This is it
All we have ever wanted
All we will ever need
Nothing can take its place
It's written all over your face
Yeah
You know that you want it now
Come on
Oh ah you know that you want it and how.
Come on
Yeah you know that you want it now.
Come on
Oh ah you know that you want it and how.

Gimme new kicks
I wanna go deeper
Never been to keen a timekeeper
Show me new tricks
You can get me on the beeper
I'm a pure new pleasure seeker.

Come make me whole
Body and soul ....

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Moloko - Sing It Back

Bring it back,
sing it back,
bring it back,
sing it back to me

When you are ready, I will surrender
Take me and do as you will
Have what you want, your way's always the best way
I have succumbed to this passive sensation
Peacefully falling away
I am the zombie your wish will command me
Laugh as I fall to my knees

Bring it back,
sing it back,
bring it back,
sing it back to me

Can I control this empty delusion?
Lost in the fire below
And you come running your eyes will be open
And when you come back, I'll be as you want me
Only so eager to please
My little song will keep you beside me
Thinking your name as I sing

Bring it back,
sing it back,
bring it back,
sing it back to me

Bring it back,
sing it back,
bring it back,
sing it back to me

Come to my sweet melody (repeat)
No, you can't help it if you feel have been tempted
By fruit hanging ripe on the tree
And I feel useless
Don't care what the truth is
You will be here come the day
Truth do you hear me?
Don't try to come near me
So tired I sleep through the lie
If you desire to lay here beside me
Come to my sweet melody

Sing it back to me (sing it)
Bring it back (sing it)
Sing it back (sing it)
Bring it back
Sing it back to me

(Sing it, sing it, sing it)
(Sing it back to me)

Bring it back
Sing it back
Bring it back
Sing it back to me

Moloko - The Time Is Now

Youre my last breathe
Youre a breathe of fresh air to me
Hi, Im empty
So tell me you care for me

Youre the first thing
And the last thing on my mind
In your arms I feel
Sunshine

On a promise
A day dream yet to come
Time is upon us
Oh but the night is young

Flowers blossom
In the winter time
In your arms I feel
Sunshine

Give up yourself unto the moment
The time is now
Give up yourself unto the moment
Lets make this moment last

You may find yourself
Out on a limb for me
Could you expect it as
A part of your destiny

I give all I have
But its not enough
And my patience is shot
So Im calling your bluff

Give up yourself unto the moment
The time is now
Give up yourself unto the moment
Lets make this moment last

Give up yourself unto the moment
The time is now
Give up yourself unto the moment
Lets make this moment ... last

And we gave it time
All eyes are on the clock
But time takes too much time
Please make the waiting stop

And the atmosphere is charged.
In you I trust.
And I feel no fear as i
Do as I must.

Give up yourself unto the moment
The time is now
Give up yourself unto the moment
Lets make this moment last.

Give up yourself unto the moment
The time is now
Give up yourself unto the moment
Lets make this moment last

Tempted by fear
And I wont hesitate
The time is now
And I cant wait

Ive been empty too long
The time is now
The tender night has gone
And the time has gone
Lets make this moment last
And the night is young
The time is now.
Lets make this moment last.

Give up yourself unto the moment
The time is now
Give up yourself unto the moment
Lets make this moment ... last.

sábado, 12 de setembro de 2009

THE BEATLES BACK IN THE U.S.S.R

Flew in from Miami Beach BOAC
Didn't get to bed last night
On the way the paper bag was on my knee
Man i had a dreadful flight
I'm back in the U.S.S.R.
You don't know how lucky you are boy
Back in the U.S.S.R.

Been away so long I hardly knew the place
Gee it's good to be back home
Leave it till tomorrow to unpack my case
Honey disconnect the phone
I'm back in the U.S.S.R.
You don't know how lucky you are boy
Back in the U.S.
Back in the U.S.
Back in the U.S.S.R.

Well the Ukraine girls really knock me out
They leave the West behind
And Moscow girls make me sing and shout
That Georgia's always on my my my my my my my mind.

I'm back in the U.S.S.R.
You don't know how lucky you are boy
Back in the U.S.S.R.

Well the Ukraine girls really knock me out
They leave the West behind
And Moscow girls make me sing and shout
That Georgia's always on my my my my my my my mind.

Show me round your snow peaked mountains way down south
Take me to your daddy's farm
Let me hear your balalaika's ringing out
Come and keep your comrade warm.
I'm back in the U.S.S.R. hey
You don't know how lucky you are boy
Back in the U.S.S.R.

A Hard Days Night- The Beatles

It's been a hard day's night, and I've been working like a dog
It's been a hard day's night, I should be sleeping like a log
But when I get home to you I find the things that you do
Will make me feel alright

You know I work all day to get you money to buy you things
And it's worth it just to hear you say you're gonna give me everything
So why on earth should I moan, 'cause when I get you alone
You know I feel okay
When I'm home everything seems to be right
When I'm home feeling you holding me tight,tight,yeah
It's been a hard day's night, and I've been working like a dog
It's been a hard day's night, I should be sleeping like a log
But when I get home to you I find the things that you do
Will make me feel alright

Owwww


But when I get home to you I find the things that you do
Will make me feel alright
When I'm home everything seems to be right
When I'm home feeling you holding me tight,all through the night,yeah

It's been a hard day's night, and I've been working like a dog
It's been a hard day's night, I should be sleeping like a log
But when I get home to you I find the things that you do
Will make me feel alright
You know I feel alright
You know I feel alright...

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Placebo - Taste In Men

Come back to me a while
Change your style again
Come back to me a while
Change your taste in men
It's been this way since Christmas Day
Dazzled, doused in gin
Change your taste in men

Come back to me a while
Change your style again
Come back to me awhile
Change your taste in men
I'm killing time on Valentine's
Waiting for the day to end
Change your taste in men

Come back to me a while
Change your style again
Come back to me a while
Change your taste in men
It's been this way since Christmas Day
Dazzled, doused in gin
Change your taste in men x10

Pixies - Where is my Mind (Video:Fightclub)

Oh - stop

With your feet in the air and your head on the ground
Try this trick and spin it, yeah
Your head will collapse
But there's nothing in it
And you'll ask yourself

Where is my mind [3x]

Way out in the water
See it swimmin'

I was swimmin' in the Caribbean
Animals were hiding behind the rocks
Except the little fish
But they told me, he swears
Tryin' to talk to me, coy koi.

Where is my mind [3x]

Way out in the water
See it swimmin' ?

With your feet in the air and your head on the ground
Try this trick and spin it, yeah
Your head will collapse
If there's nothing in it
And you'll ask yourself

Where is my mind [3x]

Oh
With your feet in the air and your head on the ground
Oh
Try this trick and spin it, yeah
Oh
Oh

Pixies-Monkey Gone to Heaven

there was a guy
an under water guy who controlled the sea
got killed by ten million pounds of sludge
from new york and new jersey
this monkey's gone to heaven

the creature in the sky
got sucked in ahole
now there's a hole in the sky
and the ground's not cold
and if the ground's not cold
everything is gonna burn
we'll all take turns
i'll get mine, too
this monkey's gone to haven

rock me joe!

if man is 5 [3x]
then the devil is 6 [5x]
then god is 7 [3x]
this monkey's gone to heaven

sábado, 5 de setembro de 2009

A Promoção ao "Jornal Nacional" da TVI


PSD e MFL convoquem a TVI e a MMG para vos facultarem vídeos promocionais destes e o "trono" do poder será vosso...
ou, então não!

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Jimi Hendrix - Little Wing

When Im out walking I strut my stuff yeah Im so strung out
Im high as a kite I just might stop to check you out
Let me go on like I blister in the sun
Let me go on big hands I know your the one
Body and beats I stain my sheets I dont even know why
My girlfriend shes at the end she is starting to cry
Let me go on like I blister in the sun
Let me go on big hands I know your the one...

VIOLENT FEMMES-Blister in the Sun

When Im out walking I strut my stuff yeah Im so strung out
Im high as a kite I just might stop to check you out
Let me go on like I blister in the sun
Let me go on big hands I know your the one
Body and beats I stain my sheets I dont even know why
My girlfriend shes at the end she is starting to cry
Let me go on like I blister in the sun
Let me go on big hands I know your the one...

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Gotan Project - Criminal [Live]

Gotan Project - Mi Confesion

(Apolo Novax)
Proyecto Gotan... desde el Koxmoz para el mundo...si, soy yo… y la voz de mi pensamiento...mis pensamientos... pensamientos del corazón.
Cómo es la clave, cuál el secreto? Para estar en paz por completo, dos pies en la tierra y un relato desde hace rato me tienen sujeto. El mundo es mi suelo, el cielo mi techo, Buenos Aires donde cosecho mis anhelos y mis pasiones, pero solo hay vacío y no estoy satisfecho.
Si hablo de amor... se que la extraño, de mis actos en vida soy dueño, pero me calla el dolor por el daño, es como un sueño dentro de otro sueño. Apuesto a pleno pero de callado, cada uno en la suya, yo ando rayado, sigo esperando sentado... que esta vez el destino no me deje plantado... que no me deje plantado... no nena.
Escuchame bien... no es chamuyo...es amor.

(Chili Parker)
Me la batió un gomía che, la culpa no fue mía, de amor yo no se nada, lo mío es la astronomía, vos sabias bien que yo era un mamarracho, vos lo sabias bien...soy un borracho. Así que ya no me reclames, no me esperes flaca ya no me llames, todos lo saben prefiero ser MC, hasta el farolito de la calle en que nací. Tengo una balada para un loco, que la compuse yo, para mi, porque estoy loco, y eso me provocó que en vos pensase, y así un poema nace. Los más hábiles dejamos pasar los abriles, inmóviles para no quedar como giles, así ya no me enamoro de nuevo... así ya no me enamoro de vos de nuevo.

(Apolo Novax)
Pensamientos del corazón … son mi confesión..."¿que?"... tampoco mi inspiración.
Pensamientos del corazón … son mi confesión..."que se yo, pero sé que no es chamuyo"... tampoco mi inspiración. ( Bis X2)

(Chili Parker)
... y es así, todos tropezamos con la misma piedra.

(Apolo Novax)
No es chamuyo...es amor.

domingo, 30 de agosto de 2009

dEUS - Eternal Woman

Let's build a cult of two
Like a cop that needs a clue
I want to infiltrate in you

These are the words that have done
A bit of shut-eye in my mind
It wouldn't hurt to want to speak 'em out some time

Those days were full of smoke
From the minute I awoke
Oh it felt like I would choke

Maybe I'm too romantic
These expectations I should quell
But I would rather drown with you
Than watch the surf with someone else

E-T-E-R-N-A-L
Eternal woman are you listening well?
Eternal woman are you breaking this spell?

Oh and blessed are the meek
Yeah the ones that you don't see
I bet they never lose their keys

Maybe I'm made for roaming
Or floating around in shackled dreams
It's not about where you're going
But where you feel you already should have been

E-T-E-R-N-A-L
Eternal woman are you listening well?
Eternal woman are you breaking this spell?

Eternal wonder is all I want
Aim for the stars
If it's waning
You go it alone

Nitin Sawhney feat. Ojos de Brujo " Shadowland "

Tarde de Vícios

Enquanto o orientador está de férias, e o trabalho fluí a meio-gás, há que tentar aproveitar o tempo antes do “mergulho” final. Nos próximos 15 dias, espera-se que o dever se sobreponha em larga escala ao prazer, e não haja tempo para mais nada senão para terminar o que já devia estar finalizado (mas isso seria tema para outra conversa).
Sou adicted! Tenho de confessá-lo, um dos meus vícios mais enraizados e que mais dá mais prazer é embriagar-me com sessões de cinema sucessivas. Haja tempo, dinheiro no bolso e claro filmes em cartaz que me seduzam e poucos programas serão para mim mais tentadores. Como egoísta que sou, gosto de ir ao cinema sozinho, não que tenha problemas de ir ao cinema acompanhado, mas se me perguntarem a minha preferência, devo responder honestamente que é a solo. Um dos motivos principais é o prazer de me sentar na 2ª, 3ª fila a contar do ecrã e abstrair-me do resto da sala (se virem o filme “Sonhadores” de Bertolucci, possivelmente entendem a ideia). Nesse momento só existem duas coisas EU e o FILME. Nem cadeiras, nem pipocas, nem cabeças, nem pessoas, nem NADA! As imagens que saem do ecrã, entram-me pelos olhos e projectam-se na alma (o som completa o ambiente de sedução) e eu fico hipnotizado, os olhos vidram e a mente relaxa.
Esta semana foi daquelas que a qualidade de cinema foi excelente, tanto em qualidade como em quantidade. Assim, 4ª e 6ª à tarde houve sessão tripla: dois dias, seis filmes, 732 minutos ou aproximadamente 12 horas de cinema e pura diversão ou encanto. Não querendo estragar os filmes a ninguém, uma vez que esse papel os críticos de cinema desempenham melhor do que ninguém, quando algumas críticas se limitam a contar o filme e particularmente o final. Vou apenas referir os filmes sem entrar em detalhes, e dizer o que achei de cada um em particular.

4ª Feira
Michael Mann e o seu “Inimigos Públicos” abriram a sessão. Gostei...gostei do ritmo, gostei da banda sonora, gostei da fotografia, de muitos planos e de algumas sessões de tiroteio. A história prendeu-me, e se não foi estranho ver o Christian Bale a fazer papel de justiceiro, foi um pouco diferente ver o Johnny Depp a desempenhar o papel de vilão/herói. Desempenhos sóbrios e sólidos, mas sem deslumbrarem (talvez não fosse o filme ideal, para brilharem). ********
O filme que se seguiu foi o “Limites do Controlo” de Jim Jarmusch. Não aconselho a quem não gosta de filme mais alternativos, mas se for esse o caso, talvez o achem merecedor de um visionamento atento. O filme tem um ritmo muito próprio (é um filme de repetições e ritos), respeita o “seu” tempo, respira vagar. O elenco é de luxo, os diálogos estão bem estruturados e não tentem entender tudo, deixem-se levar. ********


Para acabar o dia, e por mero acaso, o melhor ficou guardado para o final, “UP”. A Pixar cada vez que “mete as mãos à obra” produz uma obra-prima, é incrível a qualidade destas pérolas. Antes do filme há a habitual curta (Parcialmente Nublado), para mim a melhor de todas as produzidas até à data, um PRIMOR (é a melhor palavra que me ocorre). Seguidamente o filme, ou melhor a Pérola. A qualidade dos detalhes é a do costume, porém e mantendo-se o fantástico humor, talvez seja o filme que passe a mensagem mais adulta (não a vou desvendar), tornando-se para mim num clássico. **********

6ª Feira


Quarta-feira terminou com uma pérola da animação, 6ª começa da mesma maneira, “Ponyo à beira-mar” de Miyazaki (autor de filmes de encantar, tais como, “A Princesa Mononoke”, “A Viagem de Chihiro” e “O Castelo Andante”). Desta vez nada de animações por computador (a comparar com a Pixar), apenas os companheiros habituais de Miyazaki, desenhos “à moda antiga”. A história têm a magia sempre presente no Universo do realizador/argumentista e só existe uma palavra que descreva este filme: Belo! Nada mais a acrescentar. **********

E eis que chegamos ao “Inglorius Bastards”, o filme de guerra (será!?) de Tarantino. Magnífico é o que tenho a dizer. Acho que desde o mítico Pulp Fiction que um filme deste realizador não me dava tanto prazer (pode-se dizer que é um elogio, daqueles muito, muito especiais), repleto de humor negro, o filme transcende a 2ª Guerra Mundial e o “mero” filme de guerra. Para mim o tema central é o tributo prestado ao cinema e sem desvendar mais, um conselho: Vejam o filme (se gostarem da obra de Quentin, obviamente). **********

P.S- Christoph Waltz está BRILHANTE.


Para finalizar este dia tão perfeito. A última sessão do dia (e da semana) revelou mais um filme com um argumento genial. História de um homem, como tantos homens, um criativo com medo de falhar, um encenador (Philip Seymour Hoffman, mais um papel igual a si próprio). Não quero referir nada mais porque o filme vale pela surpresa em si e tudo o que possa dizer pode arruiná-lo, como tal ____. *********

sábado, 29 de agosto de 2009

Joy Division - Dead Souls

Someone take these dreams away,
That point me to another day,
A duel of personalities,
That stretch all true realities.

That keep calling me,
They keep calling me,
Keep on calling me,
They keep calling me.

Where figures from the past stand tall,
And mocking voices ring the halls.
Imperialistic house of prayer,
Conquistadors who took their share.

That keep calling me,
They keep calling me,
Keep on calling me,
They keep calling me.

Calling me, calling me, calling me, calling me.

They keep calling me,
Keep on calling me,
They keep calling me,
They keep calling me.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Joy Division - Shadowplay

To the centre of the city where all roads meet, waiting for you,
To the depths of the ocean where all hopes sank, searching for you,
I was moving through the silence without motion, waiting for you,
In a room with a window in the corner I found truth.

In the shadowplay, acting out your own death, knowing no more,
As the assassins all grouped in four lines, dancing on the floor,
And with cold streel, odour on their bodies mad a move to connect,
But I could only stare in disbelief as the crowds all left.

I did everything, everything I wanted to,
I let them use you for their own ends,
To the centre of the city in the night, waiting for you.
To the centre of the city in the night, waiting for you.

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Nós e a Vida dos Outros

O ser humano é um ser fabuloso, quando algo se passa fora da sua esfera pessoal é o melhor! Analisa. Põem defeitos. Dá conselhos. Basicamente, opina…muitas das vezes ouve metade da história, outras nem sequer um terço ou um décimo e está logo pronto a tecer juízos de valor como se fosse muito sábio, inteligente e detivesse a RAZÃO.

A história torna-se muito mais curiosa, quando se ouve ou fala com alguém em foro privado e a história é de tal maneira interessante, que o importante a partir desse momento é espalhar aos “ 7 ventos” a sua fabulosa e madura opinião… Fantástico! Para não ser acusado de fascista, grito um: VIVA à democracia e à pluralidade de opinião! Desde que sejam opiniões válidas e fundamentadas e não apenas (como são a maior parte das vezes) uma demonstração de ignorância.

Adoro os portugueses, cada dia que passa, mais. Infelizmente, para que tal fosse verdade seria necessário que o tempo que despendem a meter o “narizinho” na vida do Outro diminuísse, na mesmíssima proporção que aumentasse o tempo que vivem a própria vida. Desse modo e neste belo país, onde o sol brilha como em poucos e a luz se propaga diante dos olhos iluminando corações, talvez existisse mais respeito e tolerância.

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Cat Power - Love and Communication

Love and communication you were here for me
At this very moment cuz I found you on the phone
You called me
And you were not hunting me

Learning more and more about less and less and less
On the edge of your seat in some dark movie
Can you memorize the scenes
They'll be different next week
Can you tell me can you tell can you tell
If there is something better
Cuz you know there always is
There always is

Drawn to the party like a spider filling up your guts
Don't hate the night with what you shouldn't have
Come along for the ride you just know you should
You just know you should
Can you tell me can you tell can you tell
If there is something better
Cuz you know there always is
There always is

Hated to see you sad when I left
There's just no good in that but the good part was
That I came at all cuz I don't venture out
Into the lives of the new
I want you to come along for the ride
How long will you stay for your whole life
You just know you should
Can you tell me can you tell can you tell
If there is something better
Cuz you know there always is
There always is

Love and communication you were here for me
At this very moment cuz I found you on the phone
You called me
And you were not hunting me

terça-feira, 12 de maio de 2009

Nitin Sawhney (feat. Tina Grace) - October Daze

I'm lingering, I'm lost
I'm floating nowhere like
A wasp in October
Summer's over and done

These empty dreams of mine
Are out of place and out of time
Is just a grain of sand for me

Seasons change
Memories fade
Daydreams fall like golden leaves

Another day
I'm watching dreams just slip away
The summer moon
Gives way to autumn's dusky bloom
Seeds I've sown
Are almost spent, I'm here alone

Wandering I roam
Beneath the half light of forgotten sunsets
Searching for my home

Inside this lonely place
I'm chasing shadows like a wasp in October
Fading in the wind

Seasons change
Memories fade
Daydreams fall like golden leaves

Another day
I'm watching dreams just slip away
The summer moon
Gives way to autumn's dusky bloom
Seeds I've sown
Are almost spent, I'm here alone

Rue des cascades - Yann Tiersen

When I'm asleep in Cascade Street
I don't see anything
When I'm asleep in Cascade Street
I hear nothing

In the cascade you washed me
In the cascade you washed me

When I wake up in Cascade Street
I feel nothing
When I'm asleep in Cascade Street
I don't remember

In the cascade you washed me
In the cascade you washed me

quinta-feira, 7 de maio de 2009

i num instante tudo muda


Imagem roubada daqui: http://miamespia.blogspot.com/2009/05/ja-nasceu.html

Com alguma expectativa e curiosidade esperava o lançamento do novo jornal português i. Mais que a campanha publicitária bem conseguida, o seu interesse foi despertado a partir do momento em que soube que uma amiga ia participar no projecto, e que ia finalmente concretizar um dos seus grandes sonhos, o de ser JORNALISTA. A percepção da realidade i foi sendo assim, lentamente apreendida à medida que lia e via posts sobre o jornal.

Eram 11 da manhã quando decidiu ir comprá-lo à papelaria perto de casa. Quando chegou, dirigiu-se à zona dos jornais e passou os olhos pela prateleira, mas não o encontrou . Perguntou então pelo i e responderam-lhe: “ Está aqui no balcão, tens sorte que é o último”. Não pode deixar de sorrir ao pegar-lhe, estava orgulhoso notava-se e o primeiro pensamento que surgiu, para além de recordar a amiga, foi o de notar instantaneamente o tamanho das páginas. Surpreendeu-se com a dimensão mais reduzida (para além do redução do tamanho das páginas, o número de páginas) e começou a folheá-lo lentamente e com muita atenção. Mais que conteúdos, títulos, grafismo ou organização buscava um nome, ou iniciais de um nome, queria ler em primeiro as notícias escritas por ela. Mas naturalmente à medida que letras e palavras desfilavam à frente dos seus olhos, foi notando a separação das secções em 4 letras A- Opiniões, B- Radar, C- Zoom, D- Mais. Curioso, esperava o habitual: Destaque, País, Mundo, Economia, Sociedade, Desporto… mas não foi isso que encontrou. Finalmente encontrou o que procurava, e sorriu ao ler as palavras escritas pelo “punho” de quem conhecia, respeitava e admirava.

Depois de ler algumas notícias ficou com algumas ideias sobre o i, entre elas que este formato mais compacto e ao mesmo tempo mais light, era possivelmente vantajoso para um jornal diário. Uma vez que a actualidade em que vivemos é imediata e veloz, e a informação que é actual no momento, muito rapidamente fica desactualizada, nada como complementar um jornal cómodo, de fácil transporte e rápida “absorção” com um site bem organizado e que o complementa na perfeição.

Para mim o i hoje ganhou um significado maior: imediato, ideia, informação, inovação, irreverência e inteligência …

Dedicado com muito carinho a MAB

domingo, 3 de maio de 2009

Sentimentos...

Sentado num banco do aeroporto, enquanto esperava o embarque no avião que o levaria de volta a Portugal sentiu-se diferente. Não devido ao aspecto exterior que pouco se tinha alterado, mas uma pessoa que já não era aquela, que pisara o mesmo chão 3 semanas antes.

Sentiu que aquelas semanas o marcaram, o mudaram de um modo mais profundo do que alguma vez esperaria. Sentiu-se mais responsável, mais adulto...mais amadurecido. O tempo com todas as suas diferentes dimensões é algo muito subjectivo e pouco preciso. Longe do país, curto ao mesmo tempo e numa dimensão interior, uma longa jornada.

Enquanto a fila para embarcar aumentava de comprimento, ponderava no seu aspecto exterior, o chapéu de palha no topo da cabeça, os óculos de sol old-fashion e o curto bigode compunham o panorama geral. Rapidamente esqueceu estes assuntos mais supérfluos e continuou a meditar na sua transformação interior. Sem dúvida que aquelas 3 semanas, cada uma com as suas particularidades foram bastante diferentes umas das outras. Na primeira e numa viagem pela Costa Brava, voltou a sentir a liberdade e a felicidade de dormir no meio da natureza, sem uma alma viva que não a do seu amigo. Na segunda buscou o corpo e a alma de Barcelona através de conversas e observações, da procura de locais fora do circuito turístico e de locais de ócio, desde os restaurantes até às discotecas, passando pelos cafés, taparias e bares. Na terceira e última, talvez a semana que psicologicamente fez maior diferença e nessa semana o que aconteceu de tão especial? Apenas a entrega de currículos para a procura de emprego. Este pequeno detalhe à primeira vista “inofensivo”, funcionou como um despertar da consciência para um futuro muito próximo, o mundo do trabalho, das responsabilidades e ao mesmo tempo das oportunidades. Inicialmente um pouco assustadora, esta realidade representa sem dúvida um futuro aliciante, o de não depender de terceiros para sustentar-se e de poder finalmente buscar aquilo que sonha e deseja, sem existirem pesos de consciência ou remorsos.

A fila ia diminuindo e vontade de embarcar diminuía com a mesma velocidade, deixou-se ficar para o fim, como se o facto de ser o último a entrar no avião fosse uma espécie de protesto. Com algum desconforto acabou por partir e adormeceu após a descolagem, o cansaço da última noite em que não dormiu acentuou-se com a altitude e só voltou a acordar quando estava prestes a aterrar em Lisboa. Quando aterrou o seu estado de espírito estava como a noite que o acolhia, fria e insensível. Recolheu a bagagem e ligou para a mãe a avisar que estava de volta, será que estava realmente? Tentou ligar para a irmã e para uma amiga, mas do outro lado nenhuma resposta. Decidiu por isso apanhar um autocarro para a praça do Areeiro e daí seguir para o Monte da Caparica, a viagem pela noite escura foi veloz e o sentimento que o invadiu quando saiu na paragem, foi o de se sentir como um D.Sebastião, envolto em nevoeiro e a entrar nas trevas. No fundo a chuva e o frio medonho acentuaram esse sentimento. Ao passar pelo bairro que o acolhia há quase seis anos, sentiu que estar ali não fazia qualquer sentido, era absurdo e que estava completamente deslocado.

Ao subir as escadas que o levavam ao apartamento e mais especificamente ao seu quarto não sentiu qualquer sentimento positivo e quando finalmente abriu a porta do quarto, quase não o reconheceu. Tudo era estranho, distante e o reconforto que esperava deste contacto não chegou a acontecer. As 3 semanas revelaram-se um fosso demasiado fundo para um contacto material aliviar a tensão, só nos dias seguintes o contacto humano o foi ambientando novamente, até estas linhas finais...

Gustavo Santaolalla-De Usuahia a la Quiaca

CocoRosie - Rainbowarriors

Of all the white horses...

In these times of evil spirits
Of material thugs and mischief
Fearing Saint Nomi's wisdom
And his love for rainbow spirits
Jealous of their faithful heart-bond
And their dancing and their laughing
Made at last a league against them
To molest them and destroy them
Saint Nomi, wise and heart-strong
Often said to Rainbowarrior
“O my brother do not leave me
Lest the evil spirits harm you”
Rainbowarrior of two spirits
Gentle handed, lion-hearted
He laughed and then he answered
Like a child he softly whispered

We are rainbowarriors
Evil come not near
Rainbow love awaits us
With hearts of love and tears

He's dead, the sweetest mother
Loving father and our teacher
He's gone forever
He has moved a little nearer
To the master of all laughter
To the master of all song
O my brother, O my brother
Crystal brother of two spirits
Then we gathered in a circle
Stood round the rainbow fire
Burning embers, hearts united
We remember mystical beauty
If you look hard you can find a
Rainbow trail that's deep inside ya
Fear not you're a rainbowarrior
Golden light on everything gleaming

We are rainbowarriors
Evil come not near
Rainbow love awaits us
With hearts of love and tears

terça-feira, 24 de março de 2009

Pink Martini: Amado Mio

Amado mio
Love me forever
And let forever begin tonight

Amado mio
When we're together
I'm in a dream world
Of sweet delight

Many times I've whispered
Amado mio
It was just a phrase
That I heard in plays
I was acting a part

But now when I whisper
Amado mio
Can't you tell I care
By the feeling there
'Cause it comes from my heart

I want you ever
I love my darling
Wanting to hold you
And hold you tight

Amado mio
Love me forever
And let forever
Begin tonight

Many times I've whispered
Amado mio
It was just a phrase
That I heard in plays
I was acting a part

But now when I whisper
Amado mio
Can't you tell I care
By the feeling there
'Cause it comes from my heart

I want you ever
I love my darling
Wanting to hold you
And hold you tight

Amado mio
Love me forever
And let forever
Begin tonight
And let forever
Begin tonight
And let forever
Begin tonight

Pink Martini - Mar Desconocido

Barco en el mar, lejos de ti
El horizonte, linea sin fin
Nubes que llenan mi soledad
Pintan tu boca, parecen hablar

De esta tormenta no pasare
El fin del mundo no encontrare
Maderos crujen, el dia se va
Nube tan negra me llevara

De tanto y tanto navegar
Mis lagrimas caen al mar
El viento disuelve mi voz
No quedan noches entre los dos

Sin mapa ni guia cai en ti
En tu marea yo me perdi
Navegar a ciegas esta pasion,
Barco en las olas de tu corazon

Me pregunte cuando parti
Si esta corriente llegaba a ti
Solo quede con mi ilusion
Isla perdida de una ficcion

quinta-feira, 19 de março de 2009

Partida de Xadrez


Imagem em: http://turing-machine.weblog.com.pt/arquivo/xadrez_web.jpg

No tabuleiro de xadrez, peças brancas encontram-se face a face com peças pretas. Para cada cor: 8 peões, 2 torres, 2 cavalos, 2 bispos, 1 rainha e 1 rei são as peças inicialmente disponíveis. O tabuleiro de 64 casas divide-se em 32 casas de cor preta e branca. Com a descrição, pretende-se apenas transmitir a ideia que existe igualdade de circunstância para os dois jogadores.
Um tabuleiro de xadrez não nego, é uma metáfora interessante para o jogo que é a vida. No fundo todos somos peças, algumas de maior importância mantêm-se na retaguarda, outras de suposto menor valor são jogadas às feras logo nos instantes iniciais da partida, de modo a faze-la desenrolar-se com naturalidade. Todas as peças tem a capacidade de matar, morrer e claro permanecer imóveis, tudo está nas mãos dos jogadores que são soberanos nas decisões tomadas.
Um texto sobre uma partida de xadrez, pode-se desenvolver infinitamente tal o paralelismo que oferece ao jogo da vida. Gostaria porém de centrar a minha atenção num aspecto que se relaciona com a cor das peças. Como referido anteriormente, a descrição inicial serviu apenas para transmitir a igualdade de circunstância com que se inicia a partida.
Nada mais errado! As peças brancas são as primeiras a inicia-la e como tal são obrigadas a ter a iniciativa da mesma, tal como acontece no jogo da relação homem-mulher. No fundo os homens não passam de peças brancas, “condenados” a tomar a iniciativa e as mulheres de peças pretas, prontas a responder aos movimentos do seu “adversário”.
Levantem-se vozes mais críticas a proclamar em alto e bom som:
-"Que estupidez! Não faz qualquer sentido, ainda para mais numa sociedade moderna como a actual!"
Sorri-o ironicamente, imagino as críticas e sigo com a exposição. Era desejável que não fosse como referi e que numa sociedade onde se grita a igualdade entre sexos, muita coisa fosse diferente. Que as minhas leitoras (poucas com certeza, a partir deste texto menores, se não chegarem mesmo ao nível 0) não me tomem pela defesa da “idade das trevas” (onde a mulher era submissa ao homem) muito longe disso. Apenas discorro sobre a vossa capacidade de “mandar” numa relação... qualquer relação.
No fundo quem decide como uma relação evolui ou não evolui, de modo consciente ou inconsciente é a mulher. Cada coisa acontece quando a mulher assim o deseja e não quando o homem o pretende. Muitas vezes, porque a sociedade ainda não evoluiu o suficiente para ver uma mulher a tomar a iniciativa, a mostrar-se interessada e dinâmica. Deste modo surge com naturalidade e frequentemente o papel mais passivo da mulher, onde esta se sente mais confortável a responder aos movimentos da peça branca, do que a puxar para si a responsabilidade do tabuleiro.
Felizmente certas situações vão-se alterando, infelizmente com uma velocidade que deixa bastante a desejar. Mas caros leitores, não fiquem desiludidos com esta realidade, no fundo tudo não passa de um jogo que é jogado, repetidamente, indefinidamente até ao xeque-mate final, que a vida nos dá.

Será o Papa um idiota!?

Tentava fazer um texto mais “literário” baseado na notícia:

“Horas antes de aterrar na capital dos Camarões para a sua primeira visita ao continente africano, Bento XVI defendeu que a solução para o problema da SIDA não passa pela distribuição de preservativos, considerando que a sua utilização agravará o problema.”

Mas não estava nos seus dias. As palavras não saíam naturalmente e tentava contrariar a falta de inspiração. Ao ver a notícia no telejornal inicialmente pensou se a sua audição o tinha traído, depois articulou:

- “Este Papa é um idiota! Só pode…”

Na actualidade, com toda a informação existente sobre a SIDA e sabendo-se dos inúmeros problemas que o continente africano enfrenta, para além das guerras, da fome e das doenças; vir alguém para os media proclamar que o uso do preservativo (um dos poucos métodos contraceptivos eficaz contra doenças sexualmente transmissíveis) não é uma solução e que agrava o problema, à primeira vista só pode parecer piada ou pura demagogia.

Merece todo o meu apoio ou não, o amor que a igreja católica proclama pela natalidade e pela natural reprodução da espécie, o mesmo já não posso dizer da aversão a todos os métodos contraceptivos. Mas calma, cheguei a uma conclusão “brilhante”:

- Para não haver reprodução, basta não haver fornicação e estando os padres abrangidos pela não fornicação parece óbvio que não vão pecar.

Bem mais interessante me parece a opção: Fornicar com SIDA e sem preservativo, que dessa fornicação nasça uma criança com SIDA. Realmente senhor papa, a sua idiotice é estratosférica, ou se não é, que me perdoe mas parece.

Será que o Deus em que acredita, defende a vinda ao mundo de um inocente já condenado? Talvez! No fundo, condenados estamos todos...

O 1º Aniversário

Confesso, não tenho nada previsto para este post!
Confesso, pela primeira vez não escrevi primeiro numa página de word!
Confesso, escrevo sem um plano!
Confesso, gosto de ler!
Confesso, gosto de escrever!
Confesso, gosto de ser lido!

Tanto confesso...pareço um pecador. Pecador!? O que é um pecador? O que é o pecado? Bem, mal, certo, errado, paraíso, inferno? Ahahahah...tretas!

Tretas para nos prenderem a mente e a alma! Libertemo-nos da mesquinhez, da tacanhez...do peso do julgamento da sociedade, dos outros, de Nós! Sim de Nós! Não há juiz mais feroz, mais duro e intransigente que o que habita no nosso interior, no nosso âmago! Que nos dá caça todos os dias, todas as horas, todos os minutos, todos os segundos...que nos faz duvidar de mim e de ti...do meu vizinho do lado...da minha família...do meu amigo...do meu amor...do Mundo e da civilização em geral. Que nos corrói a essência lentamente, diariamente.

Matemos esse juiz, antes que ele envenene a nossa existência e que nos transforme numa fragmentação de máscaras...num labirinto de sombras...em que no final não sejamos mais que um mero reflexo distorcido do nosso ser.

sexta-feira, 13 de março de 2009

Escrever!? Apenas porque… Sim!

Não escrevia nada, nem sequer tentava…não se podia chamar falta de inspiração, apenas um desligar repentino, súbito. Como se escrever para ele não fosse mais que um passatempo banal, apenas utilizado para matar o tempo e não uma ramificação da sua existência.
Uma tarde pensou no assunto e assustou-se com a sua capacidade de matar, uma coisa que fazia parte de si. Assustou-se com a sua capacidade de matar a sangue frio, sem o mínimo piscar de olhos, sem o mínimo aviso. Apenas matar! Com toda a brutalidade. Interrogou-se! Como era possível deixar de fazer uma coisa que tanto gostava, que tanto prazer lhe dava, assim… Pum!
Sentiu que não passava de um ser de aço, a quem bastava mentalizar-se de algo para o executar. Num dia dizer, vou fotografar e fotografar compulsivamente; noutro dia dizer, vou escrever e fazer o mesmo sem esforço aparente. Como era possível tanta falta de sentimento, tanta racionalidade fria e gelada...não encontrava resposta. Nem queria! Estava com medo de a encontrar.
Por isso se algum dia perguntar a essa pessoa (se é que se pode chamar pessoa e não robot) porque escreves!? Talvez oiça a resposta, apenas porque...Sim!